03 Jul2017

Apadrinhe o Moisés

Breve história
E porque o “O amor não escolhe idades”, o bebé Moisés Emanuel Chaíla, nascido em novembro de 2016 é o segundo filho, fruto do casamento de uma jovem com cerca de 30 anos e de um senhor com 90 anos de idade.

O pai do Moisés pela sua idade e, consequente, falta de condições para trabalhar é desde há algum tempo apoiado pela Missão com alimentos e uma pequenina casa da Missão, situada num terreno um pouco distanciado das atuais instalações, que foi cedido à Missão pela rainha Nhancatolo.

Entretanto, casou com esta jovem que, após um mês do nascimento do Moisés, faleceu devido às fracas condições de saúde. A avó materna, apesar das débeis condições em que vive, assumiu cuidar do Moisés. Rapidamente percebeu que os seus frágeis recursos não permitiriam que, sozinha, cuidasse do Moisés que nasceu fraco e precisava de cuidados extras. Foi, nesse momento, que recorreu à missionária Sara, pedindo ajuda, para que o seu netinho pudesse sobreviver!
O que a missão está a fazer… precisamos de Padrinhos!

Assim que recebemos este pedido de ajuda, o nosso coração ficou “apertado” por este bébe, com o direito à vida!
Esta é a nossa responsabilidade e missão delegada por Deus: amparar o órfão, o pobre, o necessitado!

A missionária Sara, logo, logo tratou de ajudar e atender a este pedido e, em Dezembro 2016, teve o apoio da administração local com 2 latas de leite.
Em Janeiro deste ano, através de uma família que viajou para Luanda e à cortesia da TAAG em nos oferecer o envio gratuito, conseguimos enviar 2 malas carregadas de bens e generosidade de alguns amigos da missão, tais como: leite, roupas, medicação e alguns alimentos. Foi mais uma oportunidade de atender às necessidades do Moisés e restantes crianças da missão.

O Moisés vive com a avó, uma vez que a missão, atualmente, pelas condições de saúde da missionária e pela falta de mais obreiros, não pode assumir o cuidado e criação integral deste bebé. No entanto, o seu sustento depende totalmente da missão pois a alimentação, roupa, medicação e orientações gerais nos cuidados básicos de saúde e higiene, são dados pela missionária Sara, semanalmente.

Em Cazombo, continuamos a ter bastantes dificuldades não só na obtenção de alguns bens alimentares, como também no poder de compra, uma vez que a escassez dos produtos sempre leva à subida exorbitante dos preços. A título de exemplo, o leite em pó (o único leite existente) é um dos mais difíceis de obter.
O Moisés está, agora, com 7 meses e já começou a comer a papa feita com leite misturada com farinha de trigo e açucar.
Está a desenvolver bem, apesar de ser um bebé magro e pequeno.

Cerca de três vezes por semana, ele vem à missão com a sua avó e fica muito “mexido” e sorridente quando vê a missionária Sara! Já interage e reconhece quem dele cuida!
A missionária prepara-lhe chá de limonete para o proteger de tosse e constipações e ele gosta imenso do chá!
Vale apena amar este menino e vê-lo crescer!

Apadrinhe o Moisés – Clique aqui

29 Out2015

Flora Kapalo

Flora Kapalo

A Flora é uma jovem com 18 anos de idade que chegou à Missão a 1 de Março deste ano.
Veio em condições um pouco diferentes das crianças que recebemos.

A Flora é uma jovem bonita, sorridente e muito prestativa. Tem uma família estruturada (pai e mãe) e o seu pai é colaborador da Missão.

Moisés Kapalo (assim se chama o seu pai), desejando o melhor para os seus filhos, como todos os pais devem desejar, pediu à missionária Sara para a Missão receber a Flora, como colaboradora sem vencimento (a Missão seria, apenas, responsável pela alimentação), para que pudesse aprender mais sobre o bom funcionamento duma casa. Por ser colaborador na Missão, Moisés Kapalo, conhece bem os procedimentos e princípios que regem a Missão e expressou o seguinte sentimento: “Quero que seja uma mulher educada com os princípios da missão e preparada para se casar. Que ela possa aprender mais na lida de casa, a cozinhar, a cuidar dos bebés, exatamente como se faz aqui na missão Mãos por Cazombo.”

Foi assim que a Flora chegou até nós! Com muita vontade de aprender e também de ajudar a sua nova família!

Rapidamente se integrou no grupo e passou de colaboradora sem vencimento a mais 1 filha e mais 1 irmã! Pediu para ficar a tempo total na Missão e fazer parte desta família! Falamos com a sua família que, prontamente, aceitou. Sabem ser o melhor para a Flora e, sempre que podem, vão visitar a Flora.

A Flora é uma jovem muito simpática. É uma líder (influenciadora e referência como mais velha para as meninas lá da casa!) com iniciativa de fazer as tarefas domésticas e trabalhos da escola. É humilde e está atenta aos bebés. Uma jovem muito satisfeita e feliz e sempre pronta para amar…

Podemos vê-la sempre com um lindo sorriso no rosto…afinal, está a ser muito amada pela miss. Sara e por todos os outros “manos”!

Também tem sonhos a Flora…sonho de ser médica! Na Missão vê o seu sonho mais de perto, pois pode ir à escola e estudar. Está na 10ª classe, atualmente.

Vamos ajudar a Flora nesta sua caminhada? Vamos ajuda-la a concretizar os seus sonhos?

Apadrinhe a Flora e, desta forma, juntos construiremos o seu futuro!

24 Out2014

Graças à sua ajuda nós somos uma família!

Foto D- Avó Geni + meninos MPC

“Acolhemos de momento 10 crianças e uma viúva: a avó Geni”
“Estamos todos bem de saúde, temos comida, roupa e estamos felizes por irmos à escola! Podemos brincar e somos felizes porque Deus ama-nos!”

Obrigada a todos os padrinhos e a todos os que contribuem com orações e donativos. Vale a pena ver fazer sorrir!

Quer ajudar ou saber mais sobre a missão?
Informações em http://maosporcazombo.org/contacto-maos-por-cazombo/

24 Out2014

Apadrinhe o Lucas!

Com apenas 8 dias de vida o Lucas chegou a Mãos por Cazombo. Sua mãe faleceu no parto, e a restante família sem condições para o criar vem pedir ajuda à missionária Sara, que prontamente com as restantes crianças, o receberam de braços abertos! Alimentar um bébé continua a ser uma tarefa muito dífícil a muitos neste lugar.

Como chegou o Lucas à missão Tudo começou quando um irmão da missionária Sara ouviu uma história sobre um bebé que ia ser abandonado no mato, por uma avó desesperada que não tinha condições para cuidar do seu neto. Assim, o Lucas, ainda com o “cordão umbilical “chegou à missão com poucos dias de vida e muito mal nutrido.

A CAMINHADA – OS PRIMEIROS DIAS NA MISSÃO
Nos primeiros dias, o Lucas não deixou a mamã Sara dormir muito e foram dias um pouco difíceis, uma vez que o Lucas chegou doentinho (constipado e com vómitos), tendo como causa a fraca alimentação anterior à sua chegada: leite em mau estado e não apropriado e papa de milho. Quando chegou, o Lucas, trazia muitos piolhos que só foram detectados, porque batia com a cabeça na cama e tentava levanta-la, algo nada comum num bebé com tão poucos dias.

Por ser o mais novo, é muito querido por todos! É o “nenuco” da casa e identifica muito bem todos eles, mas, é grande fã do Octávio e do Cagila porque, quando vê estes dois maninhos mais dados a brincadeiras, palra e ri-se imenso… Cuidar de um bebé recém- nascido é uma tarefa desafiadora para nós, uma vez que o leite em pó apropriado é caro, e por vezes difícil de se comprar na Vila de Cazombo. A taxa de mortalidade até ao 1ª ano de vida continua a ser muito elevada neste lugar, por vários motivos. Apesar de muitas dificuldades que encontramos vamos constatado alguns melhoramentos. Necessitamos por isso, de toda ajuda possível para conseguirmos ajudar estas preciosas crianças que dependem totalmente de nós! Torne-se um padrinho!

Visita já a página http://maosporcazombo.org/como-apadrinhar/ para obteres mais informações.

22 Jul2014

As nossas crianças!

Crianças! As nossas crianças! Como crescem!
Ficaram muito felizes com os presentes dos padrinhos e enviam beijinhos com amor…

DSCF3033

DSCF3166

DSCF3174

Para padrinhos...

29 Fev2012

Mingota

O meu nome é Mingota e tenho 8 anos.

Páginas:123»